Petrolina – Uma curva do Velho Chico

CM 2016 RioSol_2016_Claudia_Matarazzo_gravação-1_reduzida_ 20160321_ameniphotos (30)213 - Copia

Quando chegamos em Petrolina, Estado de Pernambuco, já vemos a pujança do Velho Chico, que tenta sobreviver entre obras inúteis do Governo Federal. Minha mãe, Wanda saiu da cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, em 1920, e desde então, viveu em diversas regiões do norte do país, ela dizia as histórias do Velho Chico, pelo que parece não mudou.

Tiraram a água , o dinheiro e a paciência de todo nordestino. Irrigação só se foi de dinheiro, as preces continuam para todos os santos para que chova na região.

O povo sofrido no entorno do Velho Chico ainda tem esperança. Mas a própria vida animal na região está dizendo que temos poucas chances.

Quando fui para Lagoa Grande, cidade à 80 km de Petrolina, a vegetação agora verde, como num ato divino de sobrevivência, traz a vida a região.

CM 2016 RioSol_2016_Claudia_Matarazzo_gravação-1_reduzida_ 20160321_ameniphotos (30)092 - Copia

Mas  em tudo é tristeza, muitos empresários estão produzindo as melhores frutas no Brasil, e com isso, o nível de exportação desses produtos estão aumentando. A qualidade dessa produção é incrível, muitos hectáres plantados , mas não olhe para os lados da estrada, pois a pobreza é muito grande. Mão de Obra restrito ao ciclo de produção, mas existem carros Ferrari, vermelhas andando pela região.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s